Mapa do siteContactosPesquisaLinks

PROJECTOS




1. O que é um projecto de ciência?
2. Como se constrói?
3. Organiza-te!
4. Exemplos
5. FAQ’s

1. O que é?
Um projecto de ciência parte da observação do mundo e dos seus mistérios.
Parte de perguntas, de dúvidas, de suposições (e até de palpites)...  
É com esta base— de alguma incerteza, mas muita vontade de saber — que se define uma pergunta concreta e testável, que conduz quase sempre à realização de experiências.
Um projecto de ciência implica, pois, a definição de uma pergunta para a qual se procura uma resposta.

O que ganhas em construir um projecto de ciência?
Um projecto de ciência conjuga um amplo conjunto de disciplinas e áreas do saber: é um trabalho multidisciplinar, enriquecedor, criativo, mas simultaneamente rigoroso.

É uma experiência que te vai permitir aprenderes por ti próprio: partindo de informação disponível, escolhes as ferramentas e os métodos necessários para chegares a uma conclusão... e assim descobrires algo novo.

É também uma oportunidade de estudares temas e assuntos que te interessem, sobre os quais tens uma verdadeira e natural curiosidade.
Este desejo de saber será “meio caminho andado” para te envolveres no trabalho, aprofundares conhecimentos, seres exigente e, assim, evoluíres.

Pela dinamização de conhecimentos, pela reflexão que implica e também pelos novos conhecimentos que traz, um projecto de ciência é, em quase todos os casos, uma forma de mudar e melhorar o mundo em que vivemos.
voltar ao topo

2. Como se constrói?
A construção de um projecto de ciência implica a recolha de dados quantitativos, através de experiências, seguida de um processo de análise, interpretação e aplicação desses dados.
A todo este trabalho se chama pesquisa científica— o processo através do qual se descobrem ou criam novos conhecimentos sobre o mundo em que vivemos.

Os cientistas (de todos os países e de todas as idades) usam um método próprio para observar e estudar o mundo: o chamado método científico.
As etapas principais deste método são as seguintes:

Escolher um tema limitado, uma questão o mais concreta possível.
Pesquisar, recolher informação sobre esse tema.
Colocar hipóteses, possíveis soluções para essa pergunta.
Decidir quais as experiência a fazer (mudando apenas uma variável de cada vez!)
Através das experiências, testar as hipóteses colocadas.
Recolher e analisar dados.
Retirar conclusões.
Anunciar ao “mundo” os resultados: preparar uma apresentação clara e objectiva do projecto.

Algumas áreas de projecto podem não seguir todos os passos do Método Científico. Os projectos de engenharia, por exemplo, não procuram compreender como funciona a natureza, mas podem ter como objectivo inventar algo novo que responda a uma necessidade concreta ou até melhorar qualquer coisa que já existe.
voltar ao topo


3. Organiza-te!
Aqui ficam algumas dicas para não te perderes no decorrer do teu trabalho.

3.1 Escolher o tema
Não é fácil escolher uma área de estudo: o mundo da ciência é tão vasto, que se torna complicado definir de modo muito concreto uma área de trabalho.
Na altura de definires o tema, lembra-te que este te vai acompanhar durante semanas, talvez meses e quem sabe anos (se deres continuidade ao teu projecto)... É, pois, importante que te decidas por uma área que gostes mesmo.
Pensa nos teus interesses, nos assuntos que naturalmente despertam a tua curiosidade, nos acontecimentos e nos fenómenos do mundo sobre os quais tens vontade de saber mais. Fundamental, mesmo, é escolheres uma pergunta que possa ser respondida e testada através do método científico.

3.2 Pesquisar
Já escolheste a área de estudo?
Então chegou o momento de pesquisares informação.
Neste ponto, o mais importante é definires de antemão o tipo de informação que procuras, para não te dispersares.
É claro que, por vezes, enveredar por outras áreas de estudo que se cruzam no nosso caminho pode ser interessante e enriquecedor (e muitas vezes é assim que se estabelecem relações entre as coisas), mas aconselhamos-te, de qualquer modo, a criar uma lista que te ajude a organizar a tua pesquisa.
Onde pesquisar?
Consulta a Internet, tendo o cuidado de escolher sites credíveis (institucionais, de preferência).
Consulta a biblioteca, pedindo ajuda aos profissionais que lá trabalham para encontrares as fontes de informação que te poderão ser mais úteis.
Se possível, fala com especialistas no assunto.

3.3 Organizar o trabalho
Já te sentes como “peixe na água”?
Agora que estás por dentro do assunto, organiza tudo aquilo que recolheste.
Concentra-te em tornar a área de saber menos vasta. Por exemplo, se vais estudar uma planta queres saber mais sobre o quê em concreto: crescimento, reprodução, relação com a poluição...?
Está na altura de definires uma questão concreta (o chamado “problema”), de apresentares uma hipótese e de planeares a(s) experiência(s) de que necessitas para testar a tua hipótese.
Aconselhamos-te também a preparar um calendário com todas as etapas do projecto. É muito importante que o problema por ti definido tenha em conta, também, o tempo que tens à tua disposição.

3.4 Definir o problema
O “problema” é a questão científica para a qual procuras resposta. Deves escolher uma pergunta aberta, ou seja que não seja respondida apenas com um “sim” ou um “não”. A pergunta “De que modo a poluição atmosférica influencia o crescimento do musgo?” é um exemplo de uma pergunta aberta e concreta.
Nela se define o processo que se quer estudar (o crescimento), o factor que pode afectar o crescimento (a poluição atmosférica), o objecto de estudo em questão (o musgo).
Mas podes ser ainda mais concreto: é que existem perto de 15.000 espécies de musgos (as chamadas briófitas)... e talvez algumas se dêem melhor com a poluição do que outras.
Para além disso, a poluição não é uma entidade abstracta, a que poluentes, ou seja substâncias químicas, te referes?
É importante que a pergunta que definires possa ser testada: neste caso, para reponderes a esta pergunta sobre musgos, é fácil imaginar algumas experiências possíveis.

3.5 Colocar hipóteses
Exemplo de uma hipótese:
“Talvez os musgos tenham dificuldade em desenvolver-se em zonas poluídas.”
Esta hipótese é baseada em observações já feitas e factos concretos, como:
“Nas ruas com mais trânsito, os muros não têm musgo. Pelo contrário, nas aldeias isoladas, os muros estão muitas vezes cobertos de musgo.”
“As cidades são locais com mais poluição atmosférica.”

A hipótese é uma ideia que consideras possível para responder ao teu problema. Todas as experiências do teu projecto devem ser realizadas no sentido de testar (ou provar) esta hipótese.
Muito importante: não mudes a hipótese se a tua experiência não a confirmar.

3.6 Planear as experiências
Outra parte muito importante do teu projecto é o planeamento da experiências, que devem ter sempre um grupo de controlo associado. Ou seja, deves ter sempre uma amostra “standard” (da qual recolhes dados no início e no fim), que não entra na experiência.
Só deste modo podes comparar resultados quando mudares uma variável (não esqueças que as variáveis devem ser mudadas apenas uma de cada vez).

Ainda pegando no exemplo dos musgos, e se estás a testar os efeitos da poluição no seu crescimento, é importante que as tuas amostras sejam da mesma espécie, que estejam plantadas em condições semelhantes de luz, humidade, orientação geográfica etc. Caso contrário não poderás testar a tua variável isoladamente (a poluição) e os teus resultados não serão fiáveis.

3.7 Pedir conselhos a quem sabe
Nunca hesites em pedir ajuda: aos teus professores (das áreas de Ciência, mas não só), a alunos de anos mais avançados, a especialistas na matéria e aos Guias de Ciência do projecto IQMM.

3.8 Realizar as experiências
Não esqueças:
Deves ter apenas uma variável independente em cada experiência.
Deves, se possível, repetir a experiência para verificares resultados.
Deves ter sempre um ou mais conjuntos de controlo.
Organiza os teus registos, fazendo quadros e outros esquemas.
Tira notas de tudo o que consideras importante.

Tira fotografias, filma as tuas experiências. E envia-nos o material através da área MyProject para partilhares o que estás  a fazer.

3.9 Analisar resultados
Procura fazer gráficos para melhor analisares os resultados das tuas experiências. As conclusões foram de encontro àquilo que esperavas? Detectaste erros? Talvez haja alguns aspectos inesperados que não tenhas previsto e que merecem uma atenção especial.
Os erros também fazem parte do processo da ciência. Importante é não os deixar passar!

3.10 Tirar conclusões
Em primeiro lugar, é preciso verificares se as variáveis que testaste causaram mudanças quando comparadas com o grupo de controlo.
Se os resultados não vão de encontro à tua hipótese, isso não é razão para se considerar que o teu projecto falhou. Em ciência, o facto de uma variável não alterar resultados é tão importante como o contrário.
Fazer um projecto de ciência é trabalhar sem preconceitos, estar aberto a todo o tipo de resultados, não encarar as “não-descobertas” como um falhanço, mas antes como etapas naturais para se chegar a novos conhecimentos. No mundo da ciência é exactamente assim que se avança.
voltar ao topo

4. Exemplos
Exemplos de Temas da Actualidade

AMBIENTE

Energias renováveis e Eficiência energética
Conservação da Biodiversidade
Prevenção e tratamento da poluição
Prevenção e combate de Incêndios
Diminuição e tratamento de resíduos
Agricultura biológica
Consumo sustentado
Conservação dos recursos naturais
Ambiente e Saúde
Recursos hídricos


TRANSPORTES

Segurança dos veículos
Segurança das vias de comunicação
Diminuição dos impactos ambientais provocados pelas deslocações
Diminuição dos impactos causados pela construção de vias
Emissões de CO2
Transportes e conforto
Problemas de trânsito
Problemas de estacionamento
Mobilidade de pessoas com necessidades especiais
Poluição sonora
Biocombustíveis



HABITAÇÃO

Eficiência energética
Diminuição dos impactos ambientais causados por construções
Utilização de materiais recicláveis
Casas inteligentes
Uso eficiente da água
Habitação e Mudanças Climáticas
Habitação e Segurança
Temperatura e qualidade do ar dos edifícios
Espaços verdes e saúde
Soluções para pessoas com necessidades especiais



SAÚDE

Alterações climáticas e saúde
Poluição e saúde
Alergias, asma e sistema imunitário
Álcool /Drogas
Problemas de saúde específicos dos jovens
Problemas de saúde específicos das crianças
Saúde oral
Visão e problemas oculares
Gripes e constipações
3.ª Idade
Saúde do aparelho locomotor
Saúde animal
HIV/ SIDA
Diabetes
Cancro da pele
Doenças emergentes


ALIMENTAÇÃO

Obesidade e outros problemas alimentares
Segurança Alimentar
Efeitos das alterações climáticas na produção de alimentos
Efeitos da Poluição na Produção de Alimentos
Organismos geneticamente modificados
Estudo dos Hábitos alimentares
Alimentos probióticos
Relação entre os alimentos e problemas de saúde específicos


Exemplos de Projectos de Ciência

SAÚDE

Qual o grau de eficácia dos protectores solares?
Quais os efeitos bioquímicos das bebidas nos materiais dentários?
Qual a relação entre os alimentos ricos em gorduras e o aparecimento do acne?
Qual a relação entre as estações dos anos e os sintomas alérgicos?
Qual o grau de eficácia dos dentífricos?
Eficácia de anti sépticos e sabões nas bactérias domésticas.
Reacções de diferentes microrganismo às condições de luz, temperatura e pH.
Gripe das aves: usar um modelo computacional para prever o valor das medidas de controlo.
Factores que influenciam a pressão arterial.
Factores que influenciam o batimento cardíaco.
Factores que influenciam a capacidade respiratória.
Até que ponto voltamos a contaminar as mãos ao fecharmos uma torneira?
Factores que influenciam o crescimento das bactérias.



ALIMENTAÇÃO

Qual a relação entre o pequeno-almoço e a obesidade?
Qual a relação entre a prática de actividade física e a obesidade?
Qual a eficácia da dieta X...?
Que características devem ter as embalagens para conservar melhor os nutrientes?
Quais os métodos de conservação que melhoram conservam as vitaminas dos alimentos?
De que forma o aumento da temperatura provocados pelas alterações climáticas vai alterar as hortas portuguesas?
Quais os efeitos da poluição na produção de produtos agrícolas?
O tipo de água de rega afecta o crescimento das plantas?
De que modo a quantidade de luz afecta o crescimento das plantas?
Factores que influenciam a germinação das sementes (solos, temperatura, pH)
Fertilizantes orgânicos versus fertilizantes químicos.
Efeito dos campos electromagnéticos no crescimento das plantas.
Os efeitos de  diversos nutrientes no crescimento das plantas.
Crescimento das plantas: efeitos causados pelas variações de água, horas de luz, temperatura, poluentes, pH
Quais os frutos que contêm mais vitamina C?


TRANSPORTES

Quais os métodos de purificação do ar mais eficazes?
Qual a relação entre as condições meteorológicas e a acumulação de poluentes atmosféricos?
Qual o potencial de diferentes plantas para a produção de Biocombustíveis.
Qual a relação entre a saúde cardiovascular e as deslocações frequentes de carro ou pedonais?
Qual o design aeronáutico dos aviões de papel mais eficaz em termos de velocidade?


HABITAÇÃO

Qual o melhor material isolante em termos de temperatura?
Propriedades à prova de som dos diferentes materiais.
Grau de eficácia de produtos de uso doméstico: detergentes, tira-nódoas, colas, etc.
Efeitos dos raios solares em diferentes materiais: borracha, madeira, papel, tinta.
Quais os materiais que se biodegradam com maior facilidade?
Quais as substâncias que podem funcionar melhor como anti-descongelantes?
Quais as considerações em termos de design para as casas aquecidas exclusivamente através do sol?
Quais as considerações em termos de design para as casas que usam electricidade produzidas por painéis fotovoltaicos?
Os efeitos da temperatura na resistência dos materiais.
Quais os tipos de lâmpadas mais eficazes em termos de luminosidade e de eficiência energética?
Que quantidade de calor é necessária para aumentar a temperatura de diferentes tipos de materiais?
Comparação de diferentes tipos de sistemas de energia solar (activos e passivos) em termos de eficácia e custos.


AMBIENTE

Qual o grau de eficácia dos pesticidas naturais?
Até que ponto os solos estão contaminados?
Efeitos do fumo dos cigarros no crescimento das plantas.
Fogo: que factores influenciam a propagação de incêndios?
Efeitos das impurezas da água no crescimento das plantas.
Efeito dos fosfatos (provenientes de detergentes) nas plantas aquáticas.
Adaptações da flora das cidades à poluição atmosférica.
O que resulta melhor na educação ambiental: mensagens visuais ou áudio?
Grau de eficácia da degradação do petróleo por microrganismos.
Até que ponto a energia solar pode ser usada para purificar água poluída?
voltar ao topo

5. FAQ’s
O que é que eu ganho em construir um projecto de ciência?
Construir um projecto de ciência é uma oportunidade única de olhares o mundo com uma atenção diferente e, quem sabe, de fazer algumas descobertas importantes. É também uma forma de te envolveres num assunto, de o compreenderes em todos os seus detalhes, de te tornares um “especialista”.
Para além disso, e por abarcar muitas e diversas áreas do saber, um projecto de ciência é uma oportunidade de aprender com outras pessoas: colegas, professores, profissionais das mais diversas áreas.

Quanto tempo vai demorar?
Tudo depende do projecto que escolheres fazer. Se é a primeira vez que vais desenvolver um trabalho deste tipo, aconselhamos-te a começar com um projecto de pequena ou média dimensão. Depois, é sempre possível, aperfeiçoares o teu trabalho, colocando novas questões a partir dos resultados obtidos.
Não esqueças que, para concorreres à “IQMM— Gala Bayer dos Jovens Cientistas” deves preencher a ficha de candidatura até 28/02/08 e apresentar as conclusões do teu projecto até 15/05/08.
Define o teu projecto em função destes prazos. Aconselha-te com os teus professores.

Como escolher um tema?
Essa é talvez a parte mais complicada. Passos a seguir:
Começa por ler as informações disponíveis na área Projectos, do site IQMM.
Pensa em temas que te interessem, assuntos que te preocupem e que despertem a tua curiosidade natural.
Consulta livros, faz pesquisa na Internet e procura uma boa ideia para o teu projecto.
Faz uma lista de possibilidades, discute-a com os teus amigos, professores e outras pessoas que te possam ajudar.
Fundamental: escolhe uma pergunta simples e objectiva!

E se o projecto “não resulta”?
Se o projecto não resulta… o mundo não acaba!
Há até uma frase de um famoso cientista que diz o seguinte: “ Eu nunca falhei. O que acontece é que este é um processo com 200 etapas...”. Quem o disse foi Thomas Edison, o inventor da lâmpada eléctrica incandescente e pai de muitas das grandes invenções do século XX.
Se os resultados das tuas experiências não vão de encontro à tua hipótese, é isso mesmo que tens de comunicar, procurando perceber as razões que o explicam. O importante é seguires um método, seres rigoroso e verdadeiro nos resultados. O resultado em si é sempre um passo em frente.

Como fazer uma boa apresentação do projecto?
Para levares o teu projecto à “IQMM — Gala Bayer dos Jovens Cientistas” deves construir uma apresentação visual do mesmo. Deves também estar preparado para responder às perguntas do júri e dos próprios visitantes que vão querer conhecer melhor o teu trabalho.
Em grande parte das competições de ciência, os concorrentes fazem uma apresentação nos seguintes moldes:
Image


O teu painel de apresentação deve ser atractivo, bem organizado, com níveis de informação definidos.
Deves fazer os possíveis para apresentar os resultados das tuas experiências de modo a que todas as pessoas os compreendam. De preferência, usa gráficos, quadros e outras formas de apresentação visual mais ou menos imediatas.
Dá ênfase ao título, explica resumidamente o objectivo do teu trabalho (o problema), e não te esqueças de incluir também a tua hipótese, imagens ou relatos das experiências que realizaste e, é claro, as conclusões a que chegaste.
Podes também incluir um relatório com mais informação, um modelo que querias mostrar, exemplos de materiais e amostras que usaste nas experiências, etc.
voltar ao topo